Diariamente me perguntando se há o número de moedas suficientes para pegar um ônibus. Não, a vida não pode me levar, não dá pra deixar a vida me levar. Estou presa num quarto chorando e não sei pra onde ir com o número de moedas que tenho. SEMPRE PEDINDO EMPRESTADO, tenho no banco o cartão negado. O número… Os números… “Vida leva eu”, supliquei. Me deixou aqui. Eu já quis me matar, uma vez, faz um tempo… Exagero,  você tem família, comida, roupa e lugar pra morar. Tem mais é que trabalhar e buscar Deus. Só quem está longe de Deus vê tanto sofrimento. Eu tinha mais é que lutar. LUTE! CONTINUE! LUTE! Venda alguma coisa, por que você não acha emprego?, e prestar concursos?, dar aulas?, faça um curso… Que tal vender isso, ou aquilo? Pede ajuda pros seus pais?, Coloca na mão do Pai.

SAI!

ME DEIXA EM PAZ! 

O roteiro aparentemente tranquilo de uma classe média; escola ->  cursos -> faculdade -> emprego -> relacionamento -> pós-graduação -> casamento -> estabilidade, NÃO ESTÁ DANDO CERTO. Uma onda gigante de incertezas chega… e acreditem, eu não sei nadar. 
É só uma fase… Logo você acha algum emprego, já procurou no vagas.com

SE ORIENTE! 

Não, não fiz esportes quando era criança, nem cursos de línguas. Não sei dançar nem apresentei peças de teatro. E não, a escola não era pública… Mas, então, porque tanta diferença…? Diferenças? Que diferenças? Você estudou, se formou, eu nem isso consegui fazer… Vocês tem a oportunidade que o pai e a mãe de vocês não tiveram. E outra eles se esforçaram MUITO pra que você conseguisse esse diploma. Tivemos? Eu tenho? Eu tenho que dizer que oportunidade é essa? Eu tenho mesmo que dizer o tanto de vezes que fui humilhada no meu curso de graduação POR NÃO TER BASE SUFICIENTE? Oras…Isso você viu no ensino médio, não? E você não acha que tá na hora de melhorar o seu inglês pra ler esses artigos? SEM INGLÊS NÃO DÁ! Você não serve pra trabalhar em laboratório…

E QUEM SERVE, P***?  

Será mesmo que meus pais tinham que virar-se do avesso para que seus filhos cursassem o ensino superior? Ou será que eu conseguiria manter plena minha sanidade mental trabalhando em bares a noite e estudando em período integral ?

Me disseram, que sou exceção por chegar onde cheguei. Eu? Onde cheguei, perdão?
Quando entrei na faculdade não haviam ainda as cotas, sim, então eu sou uma exceção… Desculpe a pergunta, do quê?

Você reclama demais.
 
SE VOCÊ FOSSE POBRE MESMO AÍ VERIA O QUE É BOM, E NÃO RECLAMARIA DE BARRIGA CHEIA. NÃO, EU NÃO SOU POBRE! Mas quem sou eu nesse meio termo? 

classe média alta
classe média hister
classe média média
classe média baixa
classe média ostentação
classe média baixíssima

Pelo menos nos assuntos de bar, dava pra relaxar….Você vai largar mesmo seu emprego pra fazer a viagem? Vou, mas tenho um fundo de investimento que dá pra segurar as pontas… Que tal vender seu carro? Eu vi numa lojinha retrô umas peças lindas, você vai adorar, miga! E você vai entrar na SmartFit também? Achei incrível aquela série do NETFLIX, tem uma crítica bem pesada, cê viu? Cara, tô com uma câmera aqui, trouxe lá daquele intercâmbio que fiz pro Marrocos, bora testar? É  top, hem?

POW!

O tiro saiu pela culatra. Não foi minha intenção… Desculpe, eu não sei muito bem essa língua. Ah, magina… Fica à vontade. É realmente, bem bacana! Oi, com licença, será que o Sr. teria alguns minutinhos? Boa tarde, vocês estão recebendo currículo? Atenciosamente,

Andréia Maressa da Silva, …………………………………………………………………INDEFERIDA
25 anos
Solteira, Brasileira.

O roteiro não está dando certo.
Tranquilo cara, fique bem aí, uma hora vai dar certo (palavras de quem já passou por isso, hem? tsctsc!)

Anúncios

Um comentário sobre “Indeferida

  1. E….por incrível que pareça vais encontrar um emprego, e…vais ser demitidas uma ou mais vezes, e…pedir demissões outras tantas, e….um belo dia já estabilizada receberás um belo cartão vermelho, e tentarás sem êxitos por um belo sorriso atendente, é….vaga para sua filha? Terás que enfrentar o mais duro desafio, não se deprimir…quando essa palavra já tiver mudado o sentido, que outrora se chamava ESTAFA, e… um enorme sentimento de inutilidade lhe abater tão pesado como o chumbo na água.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s