[Leia devagar, ouvindo Yann Tiersen – La Valse des Vieux Os]

Dança na pota dos pés, 
e gira, 
como quem quer fazer balé. 
Longe disso, 
aqui não há compromissos!
Cai devagar,
pousa com acurácia
de quem sabe
ah! – onde vai chegar…?
No limítrofe
gravidade;

desce
-com
-passo

inicia novo movimento
Acalentado pelo vento
– matéria que o carrega
…assim;
bem lento…

Expresso apenas
no fazer

mesmo com o tempo
 a correr
Ali no meio
dançar é

momento de

parar


sentir…
libertar-se

Andréia Maressa
Rio Claro, 04 de Março de 2016
Para Cia. Tempero d’Alma.
Para Val. 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s