O sorriso é meu argumento final
A lágrima minha atitude fatal
Fatídica
Mas só a mim mata; devagar
Vou ficando desalmada; pelada.
Vão me arrancando dente por dente,
cada peça de minha alegria. 
E eu contente ia…
Chego ao presente
com aquilo que tinha? 
Não. Chego ausente de mim
E ninguém percebe…
A dor que só cresce
Remendo a vestidura, 
da alma seminua 
Visto-me do sorrir
e do alegrar
Que já não lhes cabe o mal-estar
meu
e de ninguém mais 
Estou triste.
Mas faço da lágrima o meu discurso
secreto e particular
E na preleção do dia-a-dia é que ponho
amabilidade espetacular
O sorriso, ninguém jamais vai contestar
E com ele faço a minha luta, 
mesmo que por dentro
esteja a me matar
Vocês não me vencerão!
Mesmo que eu já me tenha por vencida…
e com alma perdida
O sorriso é o meu argumento final.

Andréia Maressa
para mim
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s