Meus textos ruins

…e aí me aparece um merd4! falando que segue meu blog pq é um dos PIORES no WordPress…Tô só espetando “O Analista” fazer uma publicação não autorizada dos meus textos. Dedo treme pra meter um processo nessa gente chata…
Identifique-se! Eu escrevo merda mas pelo menos assino meu nome, fiote(a).
Põe a cara no sol igual – quero ver!
Não é fácil escrever mesmo. É por vezes, se expor, ou expor outra pessoa sem querer. É trabalho longo e árduo expressar alguma coisa, que muitas vezes nem é sua/seu. Mas prazeroso, claro, do contrário eu não faria. Até porque…
VER AQUELES SORRISOS…!
<3
Aqueles olhares de; “você fez pra mim?”
Aquela cara de; “eitaaaaaa! pegou na ferida!”
ou mesmo aquela cara, normal, de: -incompreensão.
Os clichês virão, claro! É assim mesmo! Depois a gente vai se soltando, destravando… e encravando belas palavras, nas frases, nos textos, nos livros…! E quando vê já tá sambando na cara de pessoas como você!, que desvalorizam o pouco de expressão artística, que nós brasileiros, em nossa formação cultural, possuímos.
Você e seu intelecto “de merda”, são dispensáveis, para o encorajamento da escrita. Escrever mal pra mim, está bem longe de não escrever o português ortodoxo e formal. Poemas então… Vish! Nem se fala! Viajam um caminho que você ainda não tem como percorrer, “Analista”. Quando mais ruim, melhor, rs!
É claro que a maquinaria linguística ajuda, mas ela não é, nem deveria ser o foco.
Meu blog, antes de tudo, tem essa proposta; o acesso ao pensamento cru. Ou muitas vezes a construção de um ou mais pensamentos. Materialização de sentidos, sentimentos e situações pela palavra. Imersos nO meio em que vivo. Não escrevo pra agradar críticos, como você. Desculpa.
Vir e despejar um monte de coisas como se eu não estivesse me esforçando é muito desgostoso! E não aprovo isso! Já recebi críticas negativas sim!, mas não tinham um nível baixo como o da sua “revista”.
Leio e SIGO outros blogs, também, mas não pra ficar bajulando como você colocou. Quero entender o processo da escrita, quero me identificar, quero entender outra coisa que não seja o léxico usual… Tenho procurado entender isso também bonitão(ona), e posso passar umas referências se quiser… Fontes confiáveis, de gente que estuda isso mesmo. Rs
Nos últimos meses recebi alguns convites para interpretar meus textos, coisa que nunca passou pela minha cabeça antes…E você? Tenho certeza que não! .
Não sou famosa, não sou boa atriz, cronista, poeta… Mas sei que sou verdadeira e me esforço para que minhas verdades cheguem. Eu tô até fazendo até aulas de teatro pra dar uma ajudada… Meu corpo tá todo dolorido! Ensaio em casa e tudo mais… Agora você,
você é ….você vem com essa pra cima de “muá”!?
WIN_20160225_021548
Eu fazendo poses estranhas. Preparando o corpo.
Aff, mano, esse tipo de coisa, me tira do sério.
Bom,
para meus/minhas querids e dedicads leitors, aquele abraço!, peço perdão pelo desabafo, que não curtam textos e páginas como essa:
– que mancham e ferem a liberdade de outrs blogueirs e pessoas que escrevem simplesmente pq lhes faz bem.
https://revistamerd4.wordpress.com/  – REVISTA MERD4!

Andréia Maressa.

São Bernardo do Campo, 27 de fevereiro de 2016. 
Anúncios

6 comentários sobre “Meus textos ruins

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s