Uma nota sobre o olhar

 

 Como não conhecemos nada e como não sabemos como as coisas realmente são. Principalmente para os outros. Talvez não vejamos as coisas realmente. Mas podemos fazer uma imagem da realidade, mesmo que formos cegos pra ela. Ver demais ou enquadrado? O incomodo nos faz pensar. As coisas não entram pelo olho (Diz Manoel de Barros), mas nós achamos que sim. A visão é alterada por sentimentos, sentimentos fortes, provavelmente causados pelo tal incomodo. Mas a imagem por vezes, se dissocia da emoção.

Tudo me alcança em profundidade? E o que vem de mim te haver com a realidade? Não dá pra saber como todos estão te vendo. É tanta coisa pra ver… Elas podem atrapalhar aquilo que devemos/queremos ver de fato. Nesse espaço fluído, você e eu teríamos que nos forçar muito pra sermos quem somos.

O que você quis dizer com aquilo que você escreveu? Por que você usou isto ou aquilo? E a sua forma de ver é a mesma de escrever? Como vou escrever aquilo que vejo se nem sei se  o que vejo está atrelado a mim, ao outro, a nada ou a realidade?

O que eu quis dizer é você quem diz. Porque é você quem vê e é você quem lê. Quem lê e vê o mundo. 

Imagem

Andréia Maressa da Silva
Rio Claro, 07 de maio de 2014
(Retirado de um trecho da resenha feita para a disciplina de Didática)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s