Ser só

“Eu tenho que aprender a ser só.” Essa foi uma frase digitada por um idoso durante a aula de informática dada por mim.  
O exercício daquela aula era montar o script de uma apresentação no Power Point utilizando o Word. Programas básicos da Microsoft. Eu me surpreendo sempre com os conteúdos tratados por estes jovens e adultos. Todos eles em sua maioria tratam da vida. Da sua própria vida.
Este senhor só conseguiu digitar isso ao longo de toda aula, não por falta de criatividade, mas porque estava aprendendo a digitar. “Eu tenho que aprender a ser só.”
Recordei-me desta frase esses dias de carnaval. Vim para a cidade de Rio Claro, e aqui acabei me deparando com muita gente conhecida. Uma história do passado veio à tona e recebi muitos conselhos dizendo que eu deveria passar mais tempo comigo e me conhecer mais… E no meio destes conselhos surgiu a frase: “Você tem que aprender a ser sozinha!”.
Eu chorei. Nunca ninguém que amo me disse isto. Eu sei! Eu sei que cada um traça seu caminho! Porém, o que me pareceu ouvindo isto, foi que eu tenho que depender menos das pessoas, inclusive, e principalmente, da que falou esta frase para mim.
Lembro-me de ter escrito um texto sobre essas coisas de caminho (Maratona da Vida), desse assunto eu já participei. Porque as pessoas reforçaram tanto isso pra mim? Será que eu não aprendi direito? Ou será que cada dia que passa tenho que me tornar uma pessoa mais reclusa e introspectiva?
Eu dependo dos outros sim! Eu assumo! Nunca assumi isto enquanto me dei por gente. Me dê o direito! Eu quero ter as pessoas por perto, eu não consigo sozinha!
Quem me disse aquilo, disse por que pensou no relacionamento conturbado que eu tenho com meu “ex-namorado”, um relacionamento estranho. Um ano de confusão que não cabem em uma página. É o costume, as pessoas dizem coisas à toa, lançam palavras à sorte e não lhes passa pela cabeça deter-se a pensar nas consequências.
Eu estou sem ninguém. Não tenho namorado, ficante, marido, companheiro… Ser só é muito, muito diferente de estar só! Eu não quero ser só, jamais! Posso estar só agora… Mas ser só, isso já não quero!  O mundo e tudo que nele há não se deu dessa maneira egocêntrica que as pessoas veem hoje em dia. Dependemos muito um do outro. Quando você nasceu alguém te tirou do útero da sua mãe e quando você morrer alguém vai lhe enterrar.
Eu não tenho uma companhia, uma dupla dinâmica, e talvez por isso considerem que estou só. Talvez aquele idoso também se referisse a uma companheira. Mas não estamos sós. Conto com minha família e amigos. Não se trata de ter alguém como parceiro. E o dia que um destes parentes ou amigos disser: “Você tem que aprender a ser só”, vou entender que não posso mais contar com eles.
Essa frase de impacto retém alguma validade?
Todos vão morrer sem que nada nem ninguém vão junto. Estou achando estranho pensar que até esse dia chegar eu tenha que aprender a ser só. Não será melhor aprender isso no dia certo? Na hora de bater as botas?
Queria, sinceramente, que não tivessem sugerido essa lamentável sina para mim. Agora terei que encarar sozinha o peso dessa frase.
Imagem
 
Andréia Maressa da Silva
Madrugada do dia 06 de março de 2014. 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s